AVISO AOS DESAVISADOS

A partir de hoje o In Home tem outro endereço e esse blog vai ter apenas as histórias, em capítulos. Postagens "normais" só lá (:
Aqui agora será o Somebody tell me, com as histórias que eu vou escrever. É mais fácil assim do que excluir todas as postagens daqui com os comentários e passar pra lá, não concordam? Anyway, se você é um dos raros seguidores que realmente leem o blog, o endereço novo é www.temnomenenhumtwo.blogspot.com
Beijinhos

sábado, 26 de dezembro de 2009

Sério

Porque ninguém comenta nas postagens? São muito ruins? Se são, por favor, falem.
Eu fico traumatizada quando, mesmo depois de uma semana, meu post ainda tem 1 comentário. Não desmerecendo esse um, claro. Eu amo escrever esses textos, mais vai chegando uma hora que a gente cansa né. Se você não lê e não comenta nessa joça, pra quê é seguidor? 99 é só um número e não significa nada. Então, eu me recuso a continuar a escrever a história enquanto o post passado não conseguir pelo menos 10 comentários, já que eu não posso pedir mais porque se não seria extremamente envergonhada. Se você não gosta da história, diga apenas um "eu te odeio" ou "vá se foder" ou "o que importa?", mais diga. E se você gosta disso aqui, por favor, comente *----------------------------*
É isso. E é sério. Até o dia em que vocês decidirem. Beijos dessa triste blogueira aqui.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Reencontro - Parte 8

Joanne

Assim que chegou em casa, tomou um banho e desceu pro escritório. Ela começou então a procurar em diversos sites informações sobre a adoção e a vastidão de orfanatos e de crianças precisando ser adotadas a deixou feliz, mas triste ao mesmo tempo. Feliz porque quanto maior o número, maiores as chances dela conseguir ser mãe. Triste por ver a situação de menores abandonados tão grande. Mas Joanne deixou um pouco de lado suas emoções e começou a anotar o endereço dos dois únicos orfanatos da cidade, era hora de agir.

Já era quase seis horas da tarde. Joanne olhou para o papel na sua mão, incerta do que ia fazer. Talvez ela devesse deixar pra depois, muitos orfanatos podiam não receber visitas a essa hora. Ou talvez simplismente não fosse seu destino ser mãe, por isso ela havia perdido tantas chances. Mexer no destino não era a coisa certa a se fazer. Mas também aquela poderia ser a sua última chance de ser feliz. Então mesmo cheia de dúvidas, ela foi em busca do seu futuro.

Decidiu primeiro ir no orfanato de meninos. Ela gostava da idéia ser mãe de um filho. Filhas normalmente dão mais trabalho. Junto com a diretora e uma assistente social que estava lá, Joanne foi conhecer os internos. Infelizmente, as crianças mais novas já estavam direcionadas a outros pais adotivos, então só lhe restou visitar os mais velhos. Visitou os primeiros quartos, mas nenhum dos garotos lhe pareceu...adequado. Ela não queria pensar assim, como se eles fossem objetos, mas não havia jeito. A cada novo quarto que ela entrava, seu coração acelerava com a idéia de conhecer seu futuro filho e ao entrar no quinto, ele quase saiu da boca. Joanne ficou observando um pouco de longe o garoto com o cabelo cor de bronze e mesmo que ele já tivesse aparência de uns dezoito anos, o que significava que em breve ele já seria maior de idade e independente dela caso ela o adotasse, ele lhe chamou muito a atenção. De todos os garotos que ela já havia visto, aquele tinha sido o único a despertar um sentimento diferente nela. Talvez isso podia ser um sinal. Seja lá o que fosse, ela tinha que conversar com o garoto primeiro.

- Oi. - disse ela se aproximando do rapaz
- Oi.
- Meu nome é Joanne. Qual é o seu?
- Joanne minha querida, daqui a pouco é hora do jantar, seria melhor se você voltasse amanhã - disse a diretora, interrompendo os dois
- Tudo bem, eu já vou indo. Só quero falar com ele um pouquinho.
- Então tá.

Ela se virou novamente para o menino e continuou

- Quantos...anos você tem?
- Dezessete
- Ah! - disse ela se desanimando um pouquinho ao ver que ele já não precisava mais tanto assim de uma mãe
- Olha moça, se a senhora veio tentando me adotar, quero que saiba que não me importo nem um pouco em ser maior de idade e ter uma mãe.
- E eu não me importo em ter um filho adulto. - disse Joanne enchendo os olhos de água

Os dois se abraçaram. Naquele momento, ela se sentiu extremamente feliz. Como se conhecesse o garoto há tempos e como se ele pudesse completá-la. Todo vazio foi embora e ela quase podia se ver criando o menino desde pequeno.

- Joanne, vamos? - chamou a diretora mais uma vez
- Vamos.

E ela voltou pra casa, mais feliz do que nunca.

SEM IMAGEM HOJE, NÃO ACHEI NENHUMA QUE DESSE CERTO COM O POST (:

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Reencontro - Parte 7




Joanne

Segunda-feira. Dia de caminhada depois do trabalho e Joanne precisava ir. Não porque queria emagrecer, coisa que nem era mais necessária, já que ela quase não comia nos últimos dias e já tinha perdido uns bons quilinhos, mas porque suas caminhadas matinais a faziam bem como quase nada fazia agora. Elas a faziam se sentir livre e lhe davam tempo pra pensar na vida. Uma coisa que ela precisava muito fazer.

Se arrumou e saiu. Foi correndo pelo mesmo caminho de todos os dias, vendo as mesmas pessoas que ela não conhecia, mas uma coisa lhe chamou a atenção em especial. Perto da ponte, havia um casal, jovens e apaixonados. A menina, grávida. Mas o rapaz estava lá, com ela. E isso doeu em Joanne. Ver que ele estava presente, que não tinha abandonado a garota, que ia arcar com suas obrigações de pai e que, acima de tudo, parecia amar a menina e a criança que estava por vir. Coisa que não aconteceu com ela. Grávida aos 16 anos, foi abandonada pelo namorado e a família já não a conhecia mais. Ela tinha ficado com medo, desesperada. Mas isso não era motivo pra abandonar o próprio filho, ou filha. No final das contas, ela era tão monstruosa quanto o ex-namorado. E por isso merecia tudo. Merecia a dor de ter sido abandonada, a dor de ter abandonado, as dificuldades, a fome, a perda do marido, a doeça que tinha, tudo pelo que tinha passado.

Joanne olhou pro céu alaranjado pelo por-do-sol e parou de caminhar por um instante. Ela estava bem no meio da ponte e por um momento, as águas agitadas do rio lá em baixo se tornaram convidativas. Seria tudo tão mais simples. Todos os problemas, dores, tudo desaparecia. Sua vida não tinha uma razão, era mais fácil acabar com ela logo de uma vez. Ninguém sentiria sua falta mesmo. Involuntariamente, seus pés começaram a se mexer.

- Ei moça, me dá um real? - disse um garotinho, de mais ou menos uns sete anos que se aproximou dela

Ela olhou pra ele perplexa consigo mesmo. Não acreditava que estava tentando se matar, achando-se no direito de tirar a própria vida porque pensava que tinha problemas demais. Ao ver o menino, pedindo dinheiro na rua, Joanne viu que ela tinha mais era que agradecer. Não passava necessidades, tinha uma casa, um carro, tudo o que quisesse comprar. O passado não importava mais, seu marido não importava mais. Ela tinha que aprender a conviver com aquilo. Ela não podia ser mãe, mas podia adotar uma criança. Era isso! Como ela não tinha pensado nisso antes! Adotar um filho. Ela ainda podia ser feliz.

Pegou algumas moedas, deu ao garotinho, agradeceu a ele e lhe deu um beijo na testa. Sem se importar em continuar a caminhada, Joanne voltou para casa com uma nova perspectiva de vida, vendo não apenas a ponte da cidade, mas uma ponte que poderia levá-la a felicidade.

DESCULPEM A DEMORA, MAIS EU ANDEI MEIO OCUPADA, TAVA EM SEMANA DE PROVA E TAMBÉM ANDARAM ACONTECENDO UMAS COISAS AÍ :/ MAIS PROMETO NÃO DEMORAR PRA POSTAR A OUTRA PARTE TANTO ASSIM, OBRIGADA POR ACOMPANHAREM A HISTÓRIA :D

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Reencontro - Parte 6



Maria Clara foi chegando e subindo as escadas pro seu quarto. Apesar da diversão de passar a noite com o Roran, aquele tinha sido um dia meio exaustivo. E o susto daquela noite tinha contribuído bastante pra isso. Ele a tinha feito lembrar de um momento nada agradável da sua vida. Ela se lembrava até hoje daquela noite de sexta-feira. Maria Clara tinha ido até a padaria comprar leite para o resto das internatas. A rua estava cheia de gente, como de costume no dia do festival anual, mesmo que a hora já estivesse avançada então ela continuou seguindo.Mas a cada passo, sentia uma coisa estranha, algo dentro do peito que a desesperava. Assustada, apressou-se para chegar mais rápido, quando de repente escutou algo atrás de algumas latas de lixo. Olhou morrendo de medo para ver o que era e viu que um gato tinha derrubado a tampa.

- É só a minha imaginação, não tem ninguém aqui. Não vai acontecer nada comigo. Fica calma Maria Clara. - dizia ela pra si mesma tentando se acalmar

Ela continuou a andar, apressando o passo, estava no limite do medo. Foi então que viu um homem na rua andando tranquilamente. A essa altura a padaria já estava próxima, mas a multidão de gente que estava no festival já tinha se afastado. Só restava ela, o homem esquisito e a escuridão da rua. Quase correndo, Maria Clara fez de tudo pra se acalmar, mas o medo era grande demais. As mãos começaram a suar frio e suas pernas, embolando umas nas outras, não colaboravam na tentativa de aumentar sua velocidade.

Quando estava virando a esquina, o homem parou na sua frente. Os olhos de Maria Clara se aregalaram e ela ficou totalmente paralisada. Tentou ver quem era o homem mas seu rosto estava coberto com um pano escuro de modo que ele era irreconhecível. Ela tentou fazer suas pernas correrem, mas elas simplismente não obedeciam. Maria Clara então se deu um beliscão pra ver se conseguia sair do transe e começou a correr sem rumo. O homem começou a segui-la. Mas porque? Pensou ela. Se fosse apenas um ladrão, a deixaria em paz. Tinha alguma coisa horrível e estranhamente familiar naquele homem.

Quanto mais ela tentava correr rápido, parecia que diminuía o ritmo. Ela não tinha nada que pudesse parar aquele homem, nem força, nem velocidade o suficiente. Foi então que ela olhou pra trás, mas ele já havia desaparecido. Ela parou, olhou para os lados e não viu ninguém, quando de repente uma mão tocou seu ombro.
Naquele momento, todo seu corpo estremeceu. Tentou olhar para trás e ver quem era mas a idéia a deixava assustada demais.

- Oi.
- Ahh, Beth minha amiga, que susto. Aliás, que bom que é você - disse ela, reconhecendo a voz da amiga

Preocupada, Beth tinha resolvido ir atrás de Maria Clara. Ela começou a contar o acontecido para sua amiga enquanto tomavam o caminho para a padaria, mas de repente escutaram passos lentos atrás delas. Olharam pra trás para ver quem era e não viram nada. Quando voltaram o rosto pra frente, lá estava o homem. Elas ficaram se perguntando o que ele queria, porque estava perseguindo-nas sem nem as conhecer. Maria Clara fitou os olhos do homem, mas estremeceu ao ver tanta maldade numa só pessoa. Ele ficou mudo e de repente deu um empurrão em Maria Clara, que bateu a cabeça e ficou tonta, caída no chão. Ela escutou o homem dizer que teria que ser livrar de Beth, porque ela não estava não planos e estremeceu ao perceber que o homem a queria e que algo de horrível aconteceria por sua causa.

Ele deu um soco na cara de Beth, que caiu no chão. Ela começou a pedir por misericórdia, mas o homem não se importou. Pegou um ferro e foi em direção a ela, batendo na sua nuca. Beth ficou imóvel no chão. O homem olhou seus batimentos cardíacos e sorriu, ao ver que não havia mais nenhum. Quando viu que ele estava se aproximando, Maria Clara gritou. O homem veio lentamente, como se tivesse adorando ver seu desespero, levantou a mão para pegá-la . . . Foi então que um rapaz começou a gritar e correr em direção a eles. Pegou um pedaço de madeira e bateu na cabeça do homem, que caiu desmaiado.

O rapaz então foi dar assistência a Maria Clara, que logo em seguida desmaiou em seus braços . . .

QUERIA DEDICAR O CAPÍTULO DE HOJE E AGRADECER A GUILHERME PELA AJUDA :D ♥

domingo, 15 de novembro de 2009

Reencontro - Parte 5



Já tinha se passado uma semana depois do acontecido, e Maria Clara já se sentia bem melhor. Isso em parte se devia às frequentes visitas de Roran, que agora tinha se tornado um dos seus melhores amigos. Os dois iam pro parque, caminhavam na praia, conversavam sobre tudo. Ela até tinha conhecido a família dele. Uma família muito simpática por sinal, que até a convidou para ir na igreja deles. Maria Clara não se sentia confortável com isso, não gostava da igreja, dessas caretices e todo aquele lance de Bíblia e de aceite a Jesus. Ela até acreditava em Deus, pouquíssimo por achar que se Ele fosse realmente bom não a deixaria sofrer tanto assim, mas acreditava. Mas de qualquer maneira, o convite lhe pareceu tão gentil e caloroso que ela acabou aceitando.

Já era quase seis e meia da tarde, e Maria Clara precisava se arrumar. Roran passaria no orfanato às sete meia para levá-la a tal igreja. Ela olhou para o seu guarda-roupa quase vazio e escolheu o vestido branco, tomara que caia. "Será que pode usar tomara que caia em igrejas?" ela pensou, mas de um jeito ou de outro, o vestiu. Ela não dispunha de muitas peças e aquele era um vestido bonito. Soltou os cabelos cacheados, calçou o sapato e sem maquiar ou se arrumar mais, desceu. E lá estava ele esperando-a.

Como em cena de filme, desceu as escadas lentamente, sentindo a cada passo o coração apertar um pouquinho de ansiedade, mas de uma calma alegria que ela sentia cada vez que via o rapaz. Antes mesmo dela descer todos os degraus, ele subiu os últimos com um enorme sorriso no rosto para buscá-la. Deu um beijo no rosto dela, e eles saíram porta afora.

- Os meus pais vão nos esperar lá. - disse Roran com um sorriso tímido

Isso significava que os dois teriam uma boa caminhada juntos e sozinhos. A brisa da noite estava tão diferente desde a última vez que Maria Clara havia saído. O ar não estava pesado, triste como aquele dia, mas dançava ao redor dos dois com uma doçura e alegria contagiantes. Uma calmaria total e os dois em silêncio.

- Err, você está...muito...linda hoje.
- Obrigada. - falou ela totalmente sem jeito.
- Clarinha, lembra daquela minha vizinha? A do cachorro?
- Não.
- Eu te contei. É aquela do menininho, o filho dela, que pos o cachorro no microondas.
- Ah, me lembro sim! - falou dando uma risada super meiga, deixando as covinhas da buchecha aparecerem.
- Pois é. Dessa vez, o muleque trouxe pra casa um filhote de jacaré. Ninguém sabe como ele conseguiu um bicho daquele, mas isso nem é o pior. Ao invés de procurar as autoridades, ele inventou de criar o jacaré. E deu pra ele uma lata de doce de leite inteira. O animal ficou com a maior "dor de barriga".
- Nossa!

E os dois caíram na risada. Até o momento, aquele era o único som que se podia ouvir, quando eles escutaram alguém vindo correndo de trás deles.

- Parados, levantem as mãos e entreguem tudo o que vocês tem!
- Olha, pode levar o celular, o dinheiro, até as roupas, mas por favor não nos machuque - disse Roran tentando arranjar um jeito de salvá-los.

O cara então começou a rir histericamente. Maria Clara olhou pra trás e viu nada mais do que um menino de uns 17 anos também. Alto, do cabelo cor de bronze, dos olhos azuis, o garoto estava bem vestido e não aparentava ser um bandido. Ele retribui o olhar, mas tudo que ela pode ver foram olhos misteriosos antes de desviar o próprio olhar. Roran também olhou para trás e abriu um sorriso ao reconhecer o garoto.

- Jack! Cara, há quanto tempo.
- Pois é, andei meio ocupado...
- Idiota, você quase me matou do coração! - gritou Clara histericamente, interrompendo o reencontro dos amigos.
- Eu não tenho culpa se você é fresca minha querida - respondeu o garoto sarcasticamente.
- Fresca? Fresca? Você nem me conhece e chega fazendo uma idiotices dessas. Por acaso você tem algum problema tem? Só pode ser débil mental.
- Antes ser débil mental do que uma patricinha como você...

Transbordando de irritação, com os olhos cheios de água por causa do susto e da raiva, Maria Clara deu um tapa no garoto e saiu andando em direção à igreja, que já aparecia na esquina.

EU SEI QUE AS IMAGENS NUNCA BATEM COM AS CARACTERÍSTICAS DOS PERSONAGENS, MAS FAZER O QUÊ? SE ALGUÉM TIVER ALGUMA QUE PAREÇA OU SE A PRÓPRIA PESSOA SE ENCAIXAR, PODEM ME ENVIAR, EU VOU AGRADECER .-.

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Reencontro - Parte 4



Joanne


Abriu os olhos aos primeiros raios de sol. Não tinha conseguido dormir mesmo. Eram raras as noites em que dormia, e aquela não tinha sido exceção. Desceu as escadas e olhou o apartamento ao seu redor. Era tudo tão . . . frio. Faltava calor humano ali. Desde que havia se separado do marido, Joanne havia ficado mais triste do que habitualmente era. Mas mesmo assim ela sabia que nada seria tão doloroso quanto o que ela fez. Ela era um monstro, e seu marido estava certa em deixá-la. Ela não merecia estar com ninguém.

Tomou seu suco de laranja e subiu para tomar banho. Deixou a água quente cair em seus cabelos, no seu rosto, braços, barriga . . . Uma barriga que agora ela sabia que nunca geraria um filho. Depois do mioma, o útero teve que ser retirado antes de realizar o sonho dela de ser mãe. Ao lembrar disso, lágrimas correram pelo seu lindo rosto já molhado. Ela não tinha marido, não tinha muitos amigos, não poderia ter filhos. Uma dor imensa se apossou de Joanne naquele momento, e ela se sentou no piso do banheiro, deixando a água lavar a sua alma.

Já era quase 9h00 da manhã, mas mesmo com toda a dor do mundo, ela tinha que trabalhar. Saiu do banheiro e se arrumou. Quando já estava saindo, o telefone tocou.

- Alô?
- Oi Joanne.
- Brigitte!!! - respondeu ela eufórica, reconhecendo a voz da amiga com quem não falava há algum tempo.
- Oi. Eu to ligando pra saber notícias suas, vai fazer um tempo que você não vem na igreja e nem vem aqui em casa.

Joanne se entristeceu novamente ao lembrar de tudo o que tinha acontecido nessa últimas semanas. Sentiu o coração apertar, a respiração diminuir e os olhos se encherem de água. Em toda a sua vida, só havia sentido dor semelhante uma única vez. Mas isso ela fazia de tudo pra esquecer.

- Me desculpe, é que . . . aconteceram umas . . . coisas.
- Se você precisar, sabe que pode contar comigo e com a minha família. - é, disso Joanne sabia. A família do pastor era uma família maravilhosa.
- Obrigada. Olha, porque você não vem aqui em casa? Amanhã?
- Tudo bem, eu vou. Um beijo Jô.
- Outro.

E desligaram. Ela saiu de carro. Trabalhou o dia todo, como sempre e quando já eram 20h00, voltou pra casa. Se sentou no sofá, tirou os sapatos e ligou o som. A música no começo parecia estranha. Uma melodia trágica, mais alegre. Ela não sabia discernir ao certo. Aliás, ia fazer um tempo que ela não conseguia discernir nada. Olhou pra tudo a sua volta, mas seu olhar parou no porta-retrato acima do rack do computador. Um porta-retrato vazio, que lhe trouxe um vazio maior ainda . . .

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Reencontro - Parte 3


Em toda a sua vida repleta de diferentes garotas, de diferentes orfanatos, Maria Clara tinha tido pouquíssimas chances de conversar diretamente com um garoto. E nessas raras vezes, eles sempre eram esquisitos ou idiotas. Ela não conhecia Roran, não sabia se ele era como os outros, mas de alguma maneira sabia que ele era diferente. Naquele mesmo instante, sentiu uma ligação com ele que nem conseguiu explicar. Era como se ele a conhecesse, e mais ainda, a compreendesse como ninguém compreendia. Ela se sentiu cúmplice dele, como se ele tivessem vivenciado as mesmas experiências. Foi então que em seus devaneios, notou que ele esperava por alguma reação, olhando ansioso pra ela.

- Eu falei alguma coisa que te ofendeu? - perguntou ele
- Não, não, porque?
- Você ficou toda esquisita.
- Olha, me desculpa. Eu sei que você não tem culpa dos meus problemas e que eu não devia ter sido tão rude, mais é que eu realmente não estou muito bem, e eu prefiro não falar nada. - disse Clarinha tentando achar uma maneira de se desculpar e ser mais doce com o garoto
- Tudo bem então.

Mas ele não foi embora. Uns 10 minutos depois, Maria Clara se levantou e saiu andando em direção ao orfanato. Roran se levantou também, e continuou andando ao lado dela. Quando chegou na porta do orfanato, os dois pararam. No vento frio e calmo da noite silenciosa, os dois se olharam profundamente. E ficaram lá, parados em silêncio, por longos 60 segundos.

- Porque você fez isso tudo sem nem ao menos me conhecer?
- Eu não sei.
- Muito obrigada.
- Olha, se você precisar, me liga. Eu sou filho de um dos pastores que veio hoje, e provavelmente vou voltar amanhã. Vamos fazer um trabalho com todas as garotas do orfanato, então . . .
- Tudo bem. Mais uma vez obrigada.
- De nada.

Os dois se olharam mais uma vez, e Maria Clara se virou para entrar.

- Maria Clara! - disse Roran
- Oi?

Ele foi se aproximando dela. A cada passo, o coração de Maria Clara também acelerava. O estômago se revirou, as mãos começaram a suar e a respiração ficou irregular. Ele olhou pra ele e seus lindos olhos castanhos vindo em sua direção e se deu conta do quanto ele era lindo. Tão maravilhoso. Mas ela se recusou a pensar assim, não o conhecia. Porque estava tão encantada por ele? Não devia. Mas ao mesmo tempo não fazia nada pra mudar isso. Ele finalmente parou perto do rosto dela e lhe beijou. Um doce beijo no rosto.

- Boa noite.

E ele saiu pela porta, deixando-a lá em pé . . .

CONTINUA

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Reencontro - Parte 2



A cada passo que Maria Clara dava, seu coração disparava cada vez mais. Ela só podia estar sonhando. Nunca imaginou ver aquela mulher daquele jeito um dia. Mas era ela. E quanto mais ela se aproximava, mais ela tinha certeza. Ela viu uma luz vindo da mulher, e a trilha sonora que sempre vinha à sua memória ecoou em seus ouvidos mais uma vez. Foi então que tudo se apagou.

- Maria Clara, meu bem, acorde, vamos lá. - disse Gertrude fazendo com que ela acordasse.
Vagarosamente, ela foi abrindo os olhos, tentando ter certeza de onde estava, se tudo não tinha passado de um sonho. Mas ao ver todas aquelas pessoas no salão do orfanato à sua volta, deu um pulo, e saiu correndo a procura da mulher. Procurou por toda a casa antiga, mas nada. Foi ao quintal, à varanda e nenhum sinal dela. Saiu então desesperada pra rua, com o olho cheio de água. Corria, tropeçando nos próprios pés e quase não enxergava de tanto chorar. Um sentimento estranho de euforia, armagura e medo ao mesmo tempo a tomou e ela já não conseguia pensar em quase nada. Sentia as pernas tremerem a medida que corria, mas tinha que saber quem era aquela mulher. Mas tudo foi em vão, ela já tinha sumido.

Desnorteada, Maria Clara continuou correndo até um parque e se sentou num banquinho. O frio da quase noite a envolveu numa tristeza tão grande, e era como se o vento pudesse entendê-la e conversar com ela. Ao poucos foi sentindo as lágrimas quentes caírem em seu rosto. Quem era a mulher e o que fazia no orfanato? De quem era aquela foto? Porque? Tudo se tornou incerto. Não conseguia respostas, por mais que tentasse. A única coisa que sabia é que a foto lhe havia sido entregue no dia do seu aniversário de quinze anos, por alguém. Alguém que podia lhe ajudar. Alguém que conhecia seu passado, que a conhecia. Mas essa alguém parecia distante, impossível de ser achado.

- Oi. - ouviu Maria Clara
- Quem é você?
- Meu nome é Roran. Eu estava no orfanato quando tudo aconteceu. Você precisa de ajuda?
- Eu não preciso de nada, vá embora! - gritou ela sem não ao menos olhar para o garoto.

Ele se sentou no banco, esperando. Quase meia hora se passou, e os dois continuaram em silêncio. Uma vez ou outra Roran olhava pra ela, mas sem retribuição. Maria Clara então se rompeu numa crise de choro, tampando o rosto com as mãos. Ele esperou até ela se acalmar e começou:

- Seja lá o que for, não pode ser tão ruim assim.
- Você não sabe quem eu sou, não sabe o que eu estou passando. Vá embora daqui! - disse Maria Clara rispidamente.

O silêncio novamente se estendeu, mas não durou muito.

- Olha, eu sei que eu nem te conheço e não tenho o direito de perguntar, mais o que foi que aconteceu? Talvez eu possa te ajudar.
- Porque você se importa tanto?
- Porque seus olhos são exatamente como os meus . . .

Ela finalmente levantou o rosto e olhou pra ele. Viu um garoto um pouco mais moreno do que ela, do cabelo castanho, alto. Ele parecia ter mais ou menos uns dezoito anos. Sim, ele era bonito. Mas o que mais chamou a sua atenção foi realmente o olhar dele. Sofredor, tímido, mas principalmente doce. Um olhar tão doce que fez Maria Clara se perder . . .

CONTINUUUUUA
ps: eu sei que a Clarinha tem o cabelo cacheado, mais eu fiz o melhor que eu pude .-.

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Reencontro - Parte 1



Ela contemplava a foto como sempre fazia todos os dias. Sempre após as aulas, ia até o porão do orfanato e pegava sua caixinha. Em meio à alguns papéis velhos de cartas antigas e bilhetinhos de amigas que já haviam partido, lá estava ela, empoeirada e velha, mas com a mesma beleza que sempre deixava Maria Clara encantada. Ela não sabia quem era a linda mulher da foto, mais sonhava que ela podia ser sua mãe. Sempre a via correndo em sua direção, vindo abraçá-la, e a mesma trilha sonora ecoava em seus pensamentos.
- Maria Clara, você aqui de novo! - gritou Elda, a coordenadora do orfanato, fazendo-a guardar a caixinha imediatamente - Eu já te disse que é proibido a entrada de alunos aqui.
- Eu sei, só vim esparecer um pouco.
- Então vamos lá pra cima, antes que as outras internas se achem no direito de vir aqui também. Eu não vou te castigar mais uma vez, só que agora eu espero realmente que você não torne a repetir isso.
- Tudo bem.
Não demorou dois minutos depois de Elda ter saído, Maria Clara voltou e pegou a caixa.

Já estava dando quatro e meia, e era a hora das visitas no orfanato. Geralmente, as únicas pessoas que se importavam em visitar adolescentes abandonadas eram os pastores de igreja e presos que faziam trabalho comunitário. Nem candidatos à adoção iam até lá, uma vez que as criançinhas eram as preferidas. Mas mesmo assim, toda vez que o relógio soava as 4 horas da tarde, todas as meninas eram obrigadas a tomar banho e se arrumar para as visitas costumeiras.
Como Maria Clara não fugia à regra, terminou de vestir seu vestido vermelho, colocou uma fitinha no cabelo solto, e se olhou no espelho. Ela com certeza podia se dizer uma garota bonita, mas mesmo assim não se intitulava como tal. De cabelo cacheado, preeeeto como carvão, pele branquinha, e lábios vermelhos, ela já tinha 16 anos, e nenhuma lembrança realmente boa de sua vida. Quando tinha 6 meses foi abandonada num orfanato. Desde então, mudando de um pra outro até parar nesse, só havia conseguido 3 amigas de verdade, mas todas elas já haviam sido adotadas, menos ela. E isso a fazia ficar mais triste ainda. Todaaaas, menos ela. Afinal, o que tinha de errado nela? Nem sua mãe, nem ninguém a queria. Ela estava realmente só. A única que parecia se importar era a mulher da foto, mas ela parecia tão distante da realidade quanto um anjo.
- Clarinha meu amor, vamos. Hoje temos uma grande programação. Veio um monte de gente. - disse Gertrude, uma das professoras do orfanato. Ela sim era um doce de pessoa.

As duas desceram as escadas. Foi então que Maria Clara viu uma pessoa que sonhava em ver, mais que nunca esperava fazê-lo. Mais era verdade. Ela não estava doida, aquela era sim a mulher da foto . . .

COOOONTINUA, E GENTE, ESSA HISTÓRIA AQUI EU NÃO VOU PARAR DE CONTAR NÃO, PROMETO :D

terça-feira, 27 de outubro de 2009

PARTE 2 DO POST ANTERIOR :D



Cá estou eu na minha humilde residência. Voltando a viagem: eu e minha mãe fomos no shopping de novo, ganhei cinco blusas, dois shorts, e um cinto de tachinha lindo *-*; teve o casamento da minha prima, e depois o jantar :D; e teve mais shopping; e muita pizza e torta de frango e salgadinho, quase todo dia, o que me fez ganhar uns quilinhos. Bom, pelo menos eu acho, mesmo que quase todo mundo tenha achado que eu emagreci. Já outros, disseram que eu encolhi (?). Mas tudo bem. É só ir pra academia, e tomar pó royal (?).

Mas além de todos os micos, roupas, filmes e quilos que eu ganhei nessa viagem, eu ganhei uma outra coisa muito mais importante: experiência. Porque eu experimentei a preocupação de uma cirurgia, a euforia de fazer compras e mais compras, a alegria de rever muitas pessoas da minha família, mas, acima de tudo, experimentei a saudade em sua pior forma. Eu sempre falei que queria ir embora daqui logo, mais não sabia que eu iria sentir tanta saudade assim desse lugar, dos meus amigos.

Muitas vezes, nós temos tantas coisas e não damos valor pra elas. Temos tantas oportunidades e não aproveitamos. Somos felizes, e não sabemos. Nós precisamos dar mais valor pras coisas simples da vida, aquelas que tornam tudo tão especial. Os nossos amigos principalmente. São eles que estão presentes quando precisamos. E quando não precisamos também. São com eles que as melhores e as piores festas acontecem. São eles que, ao invés de apenas enxurgar as nossas lágrimas, fazem de tudo pra que elas não caiam. E são eles que nos provocam os maiores sorrisos.

Sabe, a vida é tão perfeita, mesmo com todos os problemas do mundo. Assim que eu cheguei aqui em casa, a turma toda veio me visitar e, mais ainda, meu irmão. É tão bom receber abraços, sorrisos, beijos de quem a gente ama. E isso é o que verdadeiramente importa. São os momentos mais simples que deixam tudo tão mágico. É o filme com pipoca com a galera. É escutar música surdante e dançar até cansar. É andar de bicicleta com os amigos. É receber um abraço bem apertado da melhor amiga, um beijo de quem se gosta, e ouvir que as pessoas sentiram a sua falta. É andar descalça. É mergulhar numa piscina de roupa e tudo. É cochichar no ouvido da outra, ou outro. É tirar foto da própria sombra. É se lambuzar tomando sorvete, sem se importar. É comer pizza até morrer. É fazer tudo valer a pena. É olhar pro céu, e ter certeza de que tudo que existe nesse mundo Deus fez pra você. O oceano, a areia, as estrelas, o sol, as flores, árvores, tudo. Pra você. E é por isso que a vida é perfeita. Por causa de momentos assim, de pessoas assim.

E isso eu aprendi. Muito bem aprendido. Por isso eu queria aproveitar pra agradecer a tooooodos os meus amigos. Gente, muito obrigada. Obrigada por me aturarem, por me fazerem mais feliz, por rirem comigo, por chorarem comigo, por dançar e gritar comigo, por me ouvir e saber o que me dizer (essa é pra Rafa, te amo irmãzinha ♥, e pra Tininha também), por me aconselhar, por serem vocês mesmos, perfeitos pra mim. Obrigada por fazerem parte da minha vida. Amo vocês <3

E você? Já disse eu te amo pra alguém hoje? Já viveu hoje? Tá passando da hora . . .

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Medo de altura, micos à parte e filmes

Eu sei, o post ficou meio grande. Mais se quizer, não leia. Sério. Pelo menos vai ser um a menos pra zuar da minha cara depois .-.

Cirurgia feita. Sucesso alcançado. Resto da semana pra sair. E como se podia esperar de mim, muitas histórias e micos pra contar. Histórias como a visita do meu primo querido do meu coração *-------*, histórias como a compra do meu short xadrez liiiiindro, histórias como dias sem fazer nada vendo televisão e outras. Como por exemplo, THE PLAYCITY que eu fui e que ainda vou de novo. Nóóóh, esse dia foi muito divertido . . . e traumatizante. Eu explico. Não era pra eu ter passado essas semanas todas aqui em Belo Horizonte. Na verdade, eu vim pra ir pra casa da minha tia em Bom Despacho depois da cirurgia do meu irmão. Ela viria me buscar na segunda, e eu ficaria lá o resto dos dias. Buuuut, o horário do onibus que ela me deu era errado. Consequência: Eu fui pra rodoviária 17:00 horas, só que o ônibus dela só chegou às 18:30, e eu fiquei longas uma hora e meia em pé, na rodoviária, esperando. Foi aterrorizante. Toda hora passava um mal encarado que parecia ser ladrão ou drogado. Daí quando estava dando umas 18:20, eu e minha ouuutra tia que foi me levar na rodoviária ligamos pra minha mãe, e ela falo que a gente não precisava mais ficar lá, pra gente ir embora. Não demorou dez minutos que a gente saiu, minha tia chegou. Mas teve que ir embora sem a minha pessoa. E, acreditem, depois desse tempo todo traumaticamente em pé, eu estava uma pilha de nervos. Visando compensar o tempo extressante, eu e minha ouuuutra tia fomos pro shopping. E adivinhem? O playcity estava no estacionamento. Aliás, não foi só o playcity, foi OOOOO playcity. E eu consegui aproveitar muito bem. Fui em todos os "brinquedos perigosos" que tinha lá. Inclusive o Evolution, que é um que te vira te cabeça pra baixo à uns vinte metros do chão, e que fica rodando rapidão com você lá em cima. Além disso, teve a clássica montanha russa.



Buuuut, eu não consegui ir em um brinquedo: O AVIÃOZINHO. É que os bixim roda muito rápido, quase um centímetro por minuto, e também vai muito alto: QUASE 20 CENTÍMETROS DO CHÃO!!! Daí como eu tenho medo de altura, eu não fui. Além disso, eu fiquei com medo do aviãozinho soltar. Vai que isso acontece mesmo? Eu não sei pilotar. É muito perigo e emoção pra um brinquedo só .-.

Num outro dia, eu e minha mãe fomos no cinema. A gente viu A VERDADE NUA E CRUA, filme muuuuuuito bom (quem já viu levanta a mão? o/). Eu nunca ri tanto na minha vida. O filme tem um monte de bestagem e cada palavra de baixo escalão *---------*, HIASHIASHASIHAISHAS. Como por exemplo, a cena da calçinha massageadora. Muito bom.

cena do filme

Agora, falando de micos, é comigo mesma. Entre os vários cometidos, teve um em especial que marcou. Aliás, tecnicamente, foram dois, mas como aconteceu um após o outro, sejam gentis comigo e me deixem considerar como apenas um. Tudo começou numa linda tarde de sábado. Minha tia veio visitar meu irmão e eu (essa é outra tia, não é a da viagem nem a do playcity), e quando ela estava indo embora, eu, minha mãe e minha outra tia (a do playcity) fomos levá-la até o ponto de ônibus. Até aí tudo bem. Na volta, nós passamos no Via Brasil, que é como se fosse um shopping. E eu tava morrendo de vontade de ir no shopping, só que minha mãe não podia me levar. Daí eu saí andando na frente, e entrei lá dentro. Eu achei que minha mãe e minha tia estavão vindo atrás de mim e continuei andando, só que mais rápido. Daí eu olhei pra trás e não vi as duas, então eu saí de dentro do shopping pra dar a volta e ir pela mesma entrada que a gente veio, pra ver se as duas tinham ficado lá. Fui e nada. Daí eu voltei caminhando normalmente. Quando eu cheguei na saída, minha mãe e minha tia tavam lá. Eu fui correndo até elas rindo, só que minha mãe me pegou pelo braço e foi me xingando, foi xingando, assim na frente de todo mundo lá. Eu fiquei sem lugar onde esconder a cara. Ela fez o maior barraco. Depois a gente foi embora, e ela continuou me xingando boa parte do caminho. Mas, o pior ainda estava por vir (medo, mt medo oO). Do ponto até a casa da minha tia é longe, e tem uma rua inteeeeeira pra andar. E vínhamos eu, minha mãe e ela andando. Daí começou a chover. Aí eu, me achando: EU VOU CORRENDO NA FRENTE, JÁ QUE VOCÊS NÃO CONSEGUEM, AHAHA, ATÉ LÁ EM CASA. Mal sabia eu o que iria ocorrer (medo, mt medo oO)². E eu começei a correr. Quando chegou num bar eu parei. Um cara até me perguntou se eu ia ter coragem de encarar a chuva (me paquerando um pouquinho, admito) e eu, me achando A garota falei que ia, e continuei correndo. Daí tinha um lugar todo coberto e a chuva tava engroçando, só que tinha uma corrente tampando a entrada do lugar. Toda atlética, eu vim correndo e pulei a corrente num salto só. Nisso, minha mãe e minha tia ainda estavam bem pra trás (cof cof, eu corro muito rápido ;D). Depois que passou uns minutinhos a chuva estiou, e eu achei melhor ir pra casa logo antes que ela voltasse com tudo. Daí, ME ACHANDO, REPITO, ME ACHANDO A MELHOR, eu fui correr e tentar pular a corrente como eu fiz da última vez. Buuuut, meu pé enrolou nela e eu caí de barriga no chão. O povo tudo que tava no bar viu, inclusive o cara que deu em cima de mim *corre e se esconde*. Daí eu me levantei, toda molhada, porque eu já estava encharcada e ainda cai no chão tooodo molhado e sujo, cheio de lodo. Só que quando eu fui andar, me deu a maior falta de ar, por causa da queda (eu caí de barriga no chão, oi). Eu tentava puxar o ar, mais ele não vinha e eu fui fazendo força, só que não adiantava. Aí eu ajoelhei no chão, com a mão na boca do estômago (oi?) tentando respirar. Daí veio um cara e perguntou se eu estava pensando mal, e se ajoelhou junto comigo. Nessa hora veio minha mãe me gritando, toda histérica achando que o cara tava me atacando. E pra eu explicar que eu tinha caído, sendo que eu nem tava respirando? Meu Deus, fui um vulco vulco danado. Até que eu melhorei, expliquei minha mãe, agradeci o cara, e saí com a maior cara de bunda .-.



CONTINUA NUM PRÓXIMO POST, UMA VEZ QUE EU AINDA NÃO FUI EMBORA E CREIO EU, MICOS E MAIS HISTÓRIAS AINDA ESTÃO POR VIR.

sábado, 17 de outubro de 2009

Notícias

Meus amores, muuuuuuuito obrigada pelo carinho de vocês no último post. Vindo aqui pra dizer que a cirurgia foi um sucesso e deu tudo certo. Inclusive, o médico disse que essa foi a cirurgia mais perfeita que ele já fez. Sorte? Não, foi Deus mesmo :D
Enfim, já tudo bem, meu irmão já está em casa (casa da minha tia, quer dizer). A gente provalvemente deve voltar pra Jequitinhonha semana que vem. Quando eu arrumar um tempo maior, venho contar pra vocês tudo que já aconteceu comigo aqui, o que não foi pouca coisa (pro meu azar .-., HAISHIAHISA, vocês vão entender no próximo post). E eu vou ficando por aqui. Mais uma vez obrigada, e me desculpem pela demora e sumiço. Beijos :*

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Viagem e confiança.

Eu lutava taekwondo. E amaaaava. Principalmente quando eu tava com raiva, porque eu dava o maiooor bicudo no saco de pancada, e lutava pra caramba. Eu e o irmão íamos toda segunda, quarta e sexta. Era tão bom. Mais apesar dos benefícios, como por exemplo, o meu emagrecimento (o que é muito bom :D), ele não trouxe só coisas boas não. Uma delas foi o machucado no joelho do meu irmão. De tanto chutar com força, ele acabou machucando. E isso, junto com as educações físicas e com os jogos de futebol, resultou numa coisa terrível: cirurgia. É, o meu irmão vai ter que fazer uma. E hoje a gente vai viajar pra belo horizonte, eu, minha mãe e ele. Não nego que estou preocupada, aliás, muuuito preocupada, mas não estou com medo. Eu sei que vai dar tudo certo. Meu irmão é o baterista da igreja, e nós temos fé, sabemos que o joelho dele é consagrado pra obra de Deus, e que Ele é fiel. Então, torçam e orem pela gente. Essa semana do feriado toda eu vou ficar sem postar, mais prometo que volto com boas notícias. Beeeeeijos meus amores :*


"Entrega teu caminho ao Senhor, confia Nele, e o mais Ele fará" Salmos 37.5

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Com muito carinho

Caros leitores, perdoem a minha ausência. Eu me encontro em semana de prova, e a minha internet também não anda cooperando muito (pergunta pra Rafa, eu não consigo ficar nem 5 segundos no msn --'). Enfim, eu não tenho tempo de postar todos os selinhos que eu recebi agora(muuuuuito obrigada *---*), mais vou postar um meme que eu peguei do Palhaçadas a Parte (blog que merece um visita :D) e que já tava pronto faz um tempo, só esperando a colaboração da Net. É uma carta que você escreveria terminando um namoro. Então, é só isso. Kisses and Fun :*


Caro Henrique . . . :)

Cachorro, idiota, retardado, vagabundo, safado, sem vergonha, filho de um puura mãe brasileira, você não podia ter feito isso comigo. Mais quer saber? No fundo, eu sempre soube que você era assim. Sempre soube que você não prestava quando você maltratava sua mãe, quando mentia pra mim dizendo que estava estudando enquanto todos me diziam que você estava na festa, quando mexia com outras garotas na minha frente, mas eu, de burra, nunca prestava atenção. Eu te amei com todo o meu ser, fiz de tudo pra gente ser feliz, aguentei zuações, fui contra a vontade de todos e é assim que você me retribui? Me trocando pela primeira que passou? E justo por aquelazinha? Ah, mais isso não vai ficar assim, juro que não vai. Você mexeu com a pessoa errada.
Agora chega! Eu não tenho sangue de barata, e você vai pagar caro por essa humilhação. Sabe aquela música: "Eu vou fazer você sofrer só pra deixar de ser ruim, te ver chorar, te ver sofrer, se humilhar, ficar correndo atrás de mim" ? Pois bem, só isso não me basta. Eu quero ver você se ferrar de verdade. Eu vou esfregar sua cara no asfalto quente. Melhor, eu vou te queimar vivo. Mas não vou deixar você morrer tão fácil não, engano seu. Antes de morrer totalmente, eu te jogarei no rio. Mergulharei você com toda força que eu puder, mas não deixarei você se afogar, não sou tão boazinha assim. Depois te queimarei de novo, mais faço questão de te salvar. Pra depois te afogar de novo. E depois arrastar sua cara no asfalto quente mais uma vez. Depois, eu vou te asfixiar, mas antes de você morrer, eu juro que paro. Não sou esse tipo de pessoa que você está pensando. Não sou tão louca assim. Não tão louca a ponto de só fazer isso. Então, eu vou te dar uma coca-colazinha. Pra refrescar, é claro. Ah, e envenenar também. Mais antes eu vou te dar um remédiozinho, não quero que você morra. É por isso que eu vou fazer coisas pequenas com você: só arrancar unha por unha, fio por fio de cabelo. Coisas simples. Mas ai eu te queimo vivo de novo, e afogo de novo, mas não te deixarei morrer. Eu prometo. Depois, eu te dou só um murrinho na cara, não vai fazer tanto mal assim. Eu prometo² :D


Com carinho, Turtelina


Imagem sem sentido nenhum, colocada aqui só pra ter uma imagem mesmo.

sábado, 26 de setembro de 2009

Porque raios as pessoas fazem essas malditas festas?

Aniversário da cidade, micareta de Jequitinhonha. Festa durante 3 dias. 2 meses depois: - Mãe, eu to grávida! É, é exatamente assim que acontece.
E o povo se mata, se espreme no mulvucão, beija vinte por noite, chega em casa só o cheiro de cerveja misturada com pinga e outras milhares de substâncias alcoólicas, sem o tênis e o relógio caro, só o ressaca e acha que tá abalando. Eu, sinceramente, não entendo porque uma pessoa faz esse tipo de coisa. É sério, essas festas me assustam. E o pior é que elas ainda trazem um monte de marginal pra cidade. É, marginal. Porque, pra mim, um cara de 40 anos, só o pau, num carro com mais de outros oito caras escutando PSIRICO, que mexe com uma menina indefesa de 14 anos na rua, é sim um marginal (sim, eu passei por esse constrangimento, eca ¬¬). A cidade tem gente pra tudo quanto é lado, gente de todo o tipo, gente bebendo, gente pagando mico, gente sem o que fazer. Gente que muitas vezes deixa de pagar alguma conta pra comprar o precioso abadá, e que espera o ano inteeeiro por isso. Como se esses três dias de festas apagasse tudo que eles já viveram ou que estão vivendo. Mas se esquecem que depois, vai todo mundo embora. Os problemas voltam, e alguns são até adquiridos na festa. Então, pra que fazer isso?
Ah, quer saber? Deixa pra lá. Eu deixo pra lá, não posso fazer nada. A única coisa que me resta é ficar quetinha na minha casa, e deixar o pau quebrar lá fora. E pode apostar que tá quebrando nego véi.

Beijos da sua blogueira, que aqui se encontra morrendo de cólica, com sono por não ter dormido a noite, e de saco cheio desses batuques muito louco dessa festa chata :*

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Atualização pobre ¬¬

Érr, oi povos e povas, passando aqui pra avisar que por esses dias vou ficar sem postar, incluindo hoje que, novamente, vai ficar sem post informativo. Isso devido ao suceeeesso do aniversário da minha cidade (aproveitando, parabéns Jequitinhonha, não vejo a hora de ir embora de você ^^)(err, tá bom, eu exagerei, até que eu gosto daqui). Enfim, além disso, eu estou em semana de prova ¬¬



Tá, tá, isso é trágico, eu sei. Eu até iria aproveitar que deu pra entrar hoje e postar os selinhos, só que não tá dando pra carregar imagem nenhuma nessa budega hoje. Então, só me resta dizer beijos e saudades :*

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Pena, que pena :/


É minha gente, realmente uma pena. Uma pena que eu não vou mais poder continuar contando a história no blog. Coisas aconteceram, pessoas falaram demais e a trágica consequência foi essa. E, eu queria pedir mil desculpas pra quem a acompanhava. Mais não fiquem com raiva de mim, eu ainda continuo escrevendo páginas e páginas dela, e, no dia que eu publicar ela como meu primeiro livro, vocês poderam comprá-la. Eu prometo. Mais pra quem não se contentou com essa tragédia, adicionem-me no msn e eu a conto exclusivamente, lógico, depois de uma longa entrevista pra ver se não são espiões da oposição (brincadeira, HAISHIAHIAS :X). Que coisa boa não? Ter a história direto da fonte . . . Enfim, o msn é ivanapretinha@hotmail.com (é, eu sei, o endereço é horrível)
Quem for adicionar por favor, indentifiquem-se com nome e falando que é do blog. Afinal, não posso aceitar qualquer um, vai que é um psicopata . . .
Bom, por hoje é isso. Mais uma vez, miiiiiiiiil desculpas, e beijos amados :*

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Humor realista !



extraído de http://tironas.blogspot.com/.

terça-feira, 15 de setembro de 2009

VMA ?

Esquisitices e burradas a parte, o VMA 2009 foi sim muito bom. Isso graças a apresentações como a do Green Day, Beyoncé, Janet Jackson, Pink e pontinho pontinho pontinho. Mas, como clássico nova iorquino, tinha sim que ter um barraco básico. E o desse ano ficou por conta do Kanye West, que tomou o microfone da mão da Taylor Swift, quando ela ganhou o prêmio de melhor videoclipe feminino, porque, de acordo ele, a Beyoncé é que deveria ter ganhado, o que, obviamente, deixou a Taylor super envergonhada. Mas o trauma foi recuperado com uma baita apresentação da moça, que, admito, me surpreendeu. Não esperava aquela música meio roquinho dela, até porque, a única música dela que eu já tinha escutado era Love Story, e de repente ela saí do metrô e começa a cantar com aquele tanto de gente em cima do táxi. É moça, prêmio merecido. Você só devia ser menos desengonçadinha porque, admitamos, ela correndo é muito engraçado. Mas começemos a noite do início. E que início em: os dançarinos da turnê do Michael Jackson fizeram uma supeer apresentação, e depois, veio a Janet, arrazando também. Então, um ponto já pro VMA :)
Depois veio a Katy Perry, toda roqueira, numa versão da música do Queen, o que também rende mais um pontinho. Buuut, pontos deixaram de ser ganhos por causa do lindro apresentador. Eu nunca vi mais gay e sem noção que aquele. O cara deu em cima da Lady Gaga, falando que queria . . . com ela assim, na lata. Eu heein o.O
Enfim, depois disso veio o barraco da noite, mas nada me assustou mais que a apresentação da ganhadora do prêmio de artista revelação, A Lady. Que coisa mais bizarra aquele negoço de sangue e tudo mais. É sério, eu tenho medo daquela mulher, se é que aquilo seja uma mulher. E como se não bastasse, depois da pequeeeena e simples apresentação, a "sei lá o quê", ainda aparece com looks como esse aqui:



Linda não ? Sim, queridos followers, eu sou muuuuuito irônica e tenho medo dela. E o pior é que as músicas da peste até que são boas :X
Outras apresentações que foram brilharam foram a do Green Day, que colocou todo mundo pra dançar com o melhor do rock (sim, sou fã deles), a da Beyoncé, que colocou um monte de mulheres pra fazer a coreografia do Single Ladies, arrazando, sempre diva, e a da Pink, que cantou fazendo malabarismo ao mesmo tempo(eu, que já sou fã do estilo dela e, principalmente, da voz, porque ela realmente canta muito bem, fiquei besta com o show)
Mas agora, sem dúvida nenhuma, o melhor do VMA foi a prévia do Lua Nova. Meu Deeeus, eu simplismente A-M-E-I (sim, também sou fã da séria, fazer o que né?). Team Jabob, Team Edward, não importa, foi perfeito do mesmo jeito (calma, não se espantem, meu surto de fã exagerada já vai passar, prometo)
Enfim, chega por hoje. Ai em baixo segue a lista dos ganhadores, e eu vou ficando por aqui, junto com a minha inspiração com a história, que vou terminar o mais rápido possível. Beijos cabeçudos :*


Melhor Video Feminino
“You Belong With Me” – Taylor Swift

Melhor Video de Rock
“21 Guns” – Green Day

Melhor Video Pop
“Womanizer” – Britney Spears

Melhor Coreografia
“Single Ladies” – Beyonce

Melhor Video Masculino
“Live Your Life” – T.I. & Rihanna

Artista Revelação
Lady Gaga

Video do Ano
“Single Ladies” – Beyonce

Video que Deveria ter ganho um Astronauta de Prata
“Sabotage” – Beastie Boys

Video Revelação
“Lessons Learned” – Matt And Kim

Melhor Direção de Arte
“Paparazzi” – Lady Gaga

Melhor Fotografia
“21 Guns” – Green Day

Melhor Direção
“21 Guns” – Green Day

Melhor Edição
“Single Ladies” – Beyonce

Efeitos Especiais
“Paparazzi” – Lady Gaga

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Post informativo [2]

Hoje é dia de post informativo, mas aproveitando aqui, queria me desculpar pelo abandono ao blog essa semana. É que a preguiça se tornou minha melhor amiga sabe . . . Enfim, lá vai as notícias dessa semana:

Lily Allen foi considerada a mulher do ano no QG Awards. É coleguinhas, ainda existe esperança pra nós (não querendo falar mal dela, porque, falando sério, ela é foda :X). Mais enfim, mulher do ano não seria um exagero? Porque, tipo, sei lá, ela não é muuuuito bonita assim não. E pelo visto, não sou a única que pensa isso . . .
Kate Moss, querendo dizer pra todo mundo: Fuck Yoooou ^^

Próxima notícia:

Um evento foi promovido por uma revista de gastronomia na França, onde uma mesa foi elevada a 50 metros de altura para realização de um jantar.

Muito bom saber que enquanto milhões de pessoas no mundo passam fome, "outros" jantam no céu, ao ar puramente livre


Próxima notícia:

Uma arara que participou do primeiro filme da trilogia "Piratas do Caribe" atacou um policial depois que sua dona foi presa por dirigir sem permissão em Dover, na Grã-Bretanha, segundo reportagem do jornal inglês "London Evening Standard". Que notícia útil e surpreendente essa não? Porque ninguém mais precisa saber dos milhões de crimes bárbaros cometidos mundo afora.


Próxima notícia:

Sul do estado de Santa Catarina foi atingido por tornado. É isso mesmo, pra quem achava que o Brasil estava livre de fenômenos metereológicos como esse, está ai a prova. A chuva, que deixou até nossas colegas blogueiras assustadas, como podemos perceber nos últimos posts das mesmas, foi ocasionada for um tornado. No sul do estado, rio está subindo cinco centímetros por hora. A Defesa Civil deve retirar moradores de áreas próximas, uma vez que já foram 104 mil o número de pessoas atingidas desde o início da semana. É, essa foi sim uma notícia útil pra nós.


Próóóxima notícia:

Alguém ai sabe o que é o Pré-Sal? É, nem eu sabia. Fui surpreendida hoje pela minha professora de português com uma perguntas dessas, e, como uma blogueira que tem um post informativo toda sexta pra escrever, foi me informar. E adivinha, essa é uma das notícias mais faladas dessa semana. Expliquemos agora, pra quem não sabe. O pré-sal é um projeto para a exploração do petróleo da camada mais funda do mar, na Bacia de Santos, no litoral sul paulista e é, também, uma das principais bandeiras políticas da administração do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. E o projeto, já está nos custando 57 milhões de reais, agora em 2009. Então, suponhamos que pelo gasto tããão insignificante, esse assunto merecia sim, um destaque.


Próxima notícia:

Hoje lamenta-se, uma vez que não se pode comemorar, oito anos do atentado de 11 de setembro. Em 2001, numa terça-feira, George W. Bush não retornou ao seu posto na Casa Branca. Isso porque, por volta das 9h, as famosas torres gêmeas e seus 110 andares (cada uma) foram postos abaixo. Aviões sequestrados por terroristas atravessaram as estruturas do World Trade Center. Não tendo nada a declarar sobre o fato, escrevo aqui apenas uma lamentação.


E, também, não restando mais nada a noticiar, fico por aqui. Beijo cabeçudos :*
BÔNUS: É, o lançamento da versão da música Use Somebody, do Kings of Leon, pelo Paramore, foi um sucesso total. Então, lá vou eu escutá-la, pela décima vez ^^

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

A verdade, só a verdade, nada além da verdade


País de belezas naturais explendidas e admiradas por todos. País de povo sofredor, mas feliz, que se orgulha da vida que tem e que faz de tudo para permanecer na dignidade. País de extrema riqueza natural. País grande, lindo e que tinha tudo pra ser o THE BEST, mas não é. Porque também é país de pobreza, fome e miséria. Também é país de violência, de corrupção, de falta de Deus no coração. Também é país de analfabetismo e de povo que nada sabe. Um país governado por burgueses, ambiciosos e corruptos, que nos puxam cada vez mais pra baixo na lista dos países emergentes. Um país de gente pobre que vive do crime e do tráfico, porque tenta sobreviver, enquanto também há aqueles que tem oportunidades, mas se fodem do mesmo jeito. País onde crianças são espancadas, vendem seu corpo, traficam drogas, e matam como se tudo isso fosse normal. País onde adultos mentem, discimulam . . . País onde o sexo e a mulher se tornaram coisas tão vulgares. País onde os sentimentos de verdade, como o amor, a amizade e todo resto são banais (aliás, não só o país, mas o mundo). País onde o povo passa fome, enquanto políticos tem dinheiro no bolso, na mala e até na cueca. País onde a educação é privada. País onde até mesma a religião rouba do povo. País que tem como tema ordem e progresso, mas que passa longe disso. País pelo qual eu oro sempre. País pelo qual eu choro pedindo a Deus misericórdia, esperança, e uma solução. País chamado Brasil. É, feliz Dia da Independência!

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Post informativo ;)

(Carramm, carramm), Interrompemos a narração da história para anunciar uma notícia urgente: CATEGORIA NOVA NO BLOG. Bom, em meus pensamentos turbulentos, idiotas, e, inteligentes, eu tive uma idéia. OOOOH, jura ? juro. É que o lindo e maravilhoso blog que estão lendo agora, também será informativo. A cada sexta-feira, farei um post novo sobre algumas da notícias mais importantes da semana, obviamente, com a MIIIINHA cobertura exclusiva [/ahaha, que sem graça ¬¬]. Enfim, pra quem não entendeu bagaaas nenhuma, nada melhor do que um exemplo, então, lá vai o nosso primeiro post informativo [/palmas pra mim, palmas pra mim ^^].



Bom dia, boa tarde e boa noite. Notícia: Xuxa se zangou com seus fãs pelo twitter mandando a seguinte declaração:

"pra quem não sabe minha filhafoi alfabetizada em inglês, vou pensar muito em colocar elapra falar com vcs ,ela não merece ouvir certas m..."
"fui vcs não merecem falar comigo nem com meu anjo"

É nego véi, foi isso mesmo. A rainha dos baixinhos XUXEEEEEEEEEETI (ainda bem que eu sou alta :X), ficou bravíssima com os twitteiros de plantão porque, em sua extrema inteligência, sua filhinha Sasha teria escrito que ia gravar “senas” com cobras no próximo filme da mãe, recebendo várias mensagens um pouco zuadinhas, digamos. Agora eu pergunto: O que temos nós com isso ? Por acaso essa discussão idiota irá salvar as baleias ? Não.

Próóóóxima notícia:

Foi lançada nos United States, mais uma bonequinha cabeçuda e feia, mas que vem com uma novidade calieeeeente, no sentido literal: Pole dancing. Sim, caros leitores, a nova boneca roda, tem luzes brilhantes, um disco ball e um pole. Agora, a Miley Cyrus e a Britney Spears não precisam mais ficar preocupadas em se sentirem as únicas coisas feias, chatas e com uma legião de fãs-mirins que fazem pole dancing. Que coisa boa não?

Próxima notícia:

Vamo lá colega, todo mundo cantano: NA MADRUGA BOLADONA SENTADA NA ERQUINA ESPERANO TÚ PASSÁ AUTAS HORA DA MATINA.
Ah, essa é antiga? Então tá, vamo de créu mermo . . . Porque de agora pra frente, meus queridos leitores, é assim que os outros habitantes terrestres, e únicos com cultura, vão se lembrar de nós brasileiros. Isso porque a Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro aprovou nessa terça-feira um projeto que estabelece o Funk carioca como patrimônio cultural.



Não precisa fazer essa mesma cara que eu fiz quando eu li, pense pelo lado bom (se tivesse um, oops, err, quer dizer, aah esquece :X). Agora a nossa salada de frutas é protegida por lei, assim como músicas de autoria das mesmas, como:
MINHA MÚSICA É RUIM E EU TAMBÉM NÃO SEI CANTAR. Então coleguinha, só me resta dizer que sim, você tem todo direito agora de se envergonhar do seu país ^^


Próxima notícia: [2]

Depois do enterro do cantor mais famoso que o mundo já viu, a família de Michael Jackson decide fazer um reality show sobre o quanto estão sofrendo com a morte do MJ. Sim, cabeçudos, existem absurdos como esse. Bem, depois de uma notícia dessas, eu perdi as palavras, não tenho piadinhas a fazer, e nem mais nada a declarar. Aposto que você teve a mesma reação que eu.



E por hoje é só, eu vou ficando por aqui. Sexta que vem tem mais notícias, e nesse final de semana ainda tem a continuação da história. Beêjo :*

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Mais selinhos, e uma desculpa esfarrapada

Bom, primeiro, as desculpas esfarrapadas: No último post eu falei que ia postar a sexta parte da história no dia que seria ontem. Enfim, eu não postei e não tenho um bom motivo pra apresentar-lhes, mas, aproveitando agora que eu mencionei a bendita história, queria explicar para os novos seguidores do que se trata. É que desde o mês passado que eu venho contando, em posts, a minha história com o Guilherme. Enfim, eu não a contaria pra vocês se ela fosse ruim ou chata, ou sem importância alguma. É que eu queria dividir as coisas que eu vivi, e eu garanto que essa história ainda vai render muito. Eu já contei até o capítulo (post) 5: A blusa da escola; Ensaios; sem título; Sim, eu estava apaixonada; Bronken Hearts.
Agora, faltam os tantos outros que eu ainda vou ter que postar, porque a história é realmente meio longa. Nunca vi nada tão parecido na minha vida e nada tão confuso e romântico, e idiota ao mesmo tempo. Mas vocês vão entender o que eu estou falando quando ela tiver terminada. Enfim, era só isso que eu queria explicar pros novos seguidores. Seria bom, e obviamente certo, que vocês lessem as outras partes ai em cima. Prometo postar a sexta parte o mais rápido possível.

Agora, vamos aos selinhos =D

Esse primeiro, foi a Rafinha que me indicou :), então, vamos as benditas regrinhas:

1. Postar o selo e as regras
como sempre.

2. Responder as perguntas:

Uma música mágica: The Red Jumpsuit Apparatus - Your Guardian Angel

Um filme mágico: Moulin Rouge

Uma viagem mágica: Foi no casamento do meu tio. Todo mundo da família foi, daí ele alugou uma casa na beira da praia em Aracaju, pra gente ficar. Daí a gente ficou lá uma semana, foi muuuuuito bom, super divertido. Sem contar a parte do casamento que também foi perfeito.

Maquiagem mágica: Base, corretivo, sombra cremosa, delineador colorido, lápis, um pouquinho de blush, iluminador, gloss, e rímel, muito rímel.

3. Indicar cinco blogs mágicos
faço isso no final do post.





Essea foram indicados pela Jú, do A Menina Nada Popular
São as mesmas regrinhas de sempre, então eu não vou publicá-las. E, como no selinho dai de cima, eu indico os nomes no final do post. Agora vamos ao próximo . . .


Esse, foi a Bia, do Sonhando e Viajando que me indicou. Vamos as regrinhas:

1. e 2. Exibir a imagem e colocar que te deu
essas já foram cumpridas

3. Escrever cinco coisas que são ROXIE (sobre música, televisão e cinema), três países que sonha em conhecer, três cores favoritas, três hobbies.

Lá vai, cinco coisas Roxies:
- Solar na guitarra
- escutar Hillsong
- ver a MTV
- qualquer filme de comédia
- qualquer filme de romance

Três países que sonho em conhecer:
Inglaterra
Holanda
Canadá

Três cores favoritas:
Preto, branco e laranja

Três hobbies:
ler, tocar violão, dançar . . aah, são tantos . .


Esse, foi a Lorena Rocco, do Inércia Inicial, que me indicou.

1. Responda:

- Uma música: Ignorance, de Paramore
- Um filme: Corrida Mortal [/muito bom ;)
- Um acessório: sandálias de salto alto, muitas sandálias *o*
- Um livro: aah, um só é maldade, eu gosto de toda saga Twilight, de todos do Dan Brown, da série Eragon, da série dos Três Mosqueteiros, e muuuitos outros . .

2. Indicar
isso taí em baixo


Enfim, são só esses ai. Eu queria agradecer a todos vocês que me indicaram os selinhos *------------------*, eu amo vocês. Agora, os indicados:

Coisas do Oriente
Não se assuste
Sentimentos e Pensamentos
I need understand
Palhaçadas a Parte
Me and my life
SpartBlog
Mudança de Planos
Sintonize sua Vibração
Vicíos e Paixões
Queijolate

E pronto, taí os indicados. Quem já tiver algum dos selinhos, é só ignorar. Quem não tiver pode pegar todos, ou escolher o que quiser. Enfim, por hoje é só. Volto com a história o mais rápido que eu puder, como combinado. Beijos cabeçudos :*

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Alcançamos os 60 e eu não sei contar


Que lindo, eu não sei contar. E não, não é piada. Há um mês e sete dias, essa mesma linda pessoa IIING, que não sabe contar, fez um post, em agradecimento a vocês, pelo aniversário de 3 meses do blog. Mas, porém, contudo, todavia, entretanto, o blog só completou esses tão esperados 3 meses na semana passada. E, consequentemente, descobri que eu não sei contar. Quer dizer, ainda estou meio em dúvida se foi semana passada o aniversário ou não, mas olhe bem . . Vamos calcular:
A minha primeira postagem foi no dia 18 de maio. Então, conclui-se que no dia 18 de junho o blog faria um mês. Consequentemente, em 18 de julho, seriam dois meses, e não três. E, agora em agosto é que seria 3.
Então, agora que toda a análise já foi feita, venho aqui, uma semana atrasada, para, corretamente, nos parabenizar pelo ANIVERSÁRIO DE 3 MESES. Façam minhas de novo as palavras do post Three Months.

Agora, chegando a parte do "alcançamos os 60", é que eu estou muuuuuuito feliz, porque o blog atingiu 60 seguidores. Quer dizer, 61 *------------------------*
Então, muito obrigada a todos vocês que me seguem e que fazem da minha estranha vida um pouco mais feliz. Eu amo muuuito vocês por me aturarem ♥
Pronto, é só isso por hoje. Amanhã posto a sexta parte da história e os selinhos que estou devendo ^^
Beêjo meus amoreees :*

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

AGAAAAIN ¬¬

GEENTE, O ENDEREÇO DO BLOG MUDOU NOVAMENTE. EU ACHEI QUE NÃO SERIA NECESSÁRIO MAIS A MUDANÇA, SÓ QUE EU ME ENGANEI. ENFIM, EU VOU TENTAR AO MÁXIMO AVISAR TODO MUNDO E QUERIA PEDIR QUE VOCÊS DIVULGASSEM DEPOIS TAMBÉM. SE EU NÃO CONSEGUIR AVISAR TODO MUNDO, FAÇAM ISSO POR MIM, POR FAVOR. EU ESPERO DE CORAÇÃO QUE VOCÊS ENTENDAM. O NOVO ENDEREÇO AGORA EEH:

www.temnomenenhumnao.blogspot.com

BÊÊJO E EU AMO VOCÊS :*

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Pendências


Tá, é hora do acerto de contas ^^

Aqui embaixo vão os nomes indicados pros selinhos, e mais um que eu ganhei :D [/e que não teria descoberto se não gostasse de fuçar o blog dos outros, porque não fui avisada ¬¬][/relevem o meu momento amy winehouse ^^].

Enfim, eu vou apenas listar os nomes ai em baixo e vocês escolham o que quiserem repassar, ou, se quiserem também, podem repassar todos. Quem já tiver o selinho, ignore, ou passe de novo, enfim, faça o que quiser e seja feliz ^^

I need understand
Sentimentos e Pensamentos
Palhaçadas a Parte
/Carool <3
Me and my life
I'll play my song just for you
Mudança de Planos
Tropeçando pela vida
Vinny's Life
SpartBlog

Pronto, esses são os indicados da vez. Se alguém se sentir a vontade, pode pedir pelos comentários, vou fazer o possível pra atender os pedidos ^^
Enfim, a imagem do selinho dai de cima é de outro que eu ganhei da Carol, que foi indicada pros outros ai em cima também. Enfim, ele tem as mesmas regrinhas, e uma só diferente:

- O que mais gosta de fazer ?
depende.

Com as regrinhas cumpridas e com as pendências resolvidas, fico por aqui. Ah, e quanto a mudança do endereço, ela fica pra depois. Beijo cabeçudos :*

terça-feira, 11 de agosto de 2009

De novo

Infelizmente, venho aqui pra avisar que eu terei que mudar novamente o endereço do blog. Na quinta, eu publico o novo endereço e mudo tá? Espero que vocês compreendam. Ah, e vou deixar pra indicar os nomes pros selinhos na quinta-feira também ^^
Então, miiiiiiiiil desculpas pela mudança e é só. Beijos :*

domingo, 9 de agosto de 2009

2

Geeente, que emoção, ganhei mais dois selinhos. Lá vai eles e as regrinhas ^^



1. Exibir a imagem
esse é o mais bonitinho que eu já ganhei ^^

2. Quem indicou
A Rafinha, do Sentimentos e Pensamentos/ blog vale a pena visitar, Rafinha vale a pena conhecer , HAHA , minha brother jáá (YY

3. Listar 5 sonhos
- Pregar a palavra de Deus pra tooooodo mundo
- Achar um amor verdadeiro
- Fazer novos amigos e conservar os velhos, tendo eles seeempre perto de mim
- Ir num show de Hillsong United
- Fazer um intercâmbio na Inglaterra

4. Indicar amigas
Meninaas, eu prometo que faço isso depois, to meio sem tempo de procurar todos os links agora . . . ^^

[/já foi o primeiro]



1. Colocar o selo no seu blog
tá, tá, já sei . . . todos tem isso ¬¬

2. Indicar 10 blogs
faço depois tambéém :)

3. Informar aos premiados
. . .

4. Dizer 5 coisas que você adore
- Música
- Naruto
- Hillsong United
- Moda
- Cantar e dançar ^^

ps: note que a pergunta foi coisas que você adore, e não que você ama, então, as mais importantes não estão lá ^^


Pronto, taí os dois selinhos. Prometo que indico os próximos a fazer a mesma coisa depois. Beijinhos :*

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Eu tinha que postar essa , kkkkkkkkkkkkk



Cliquem na imagem pra conseguirem enxergar alguma coisa ^^
Do blog Tironas - Mais que tirinhas . . . Visitem láá , HIAUSHIASUHIUAS

sexta-feira, 31 de julho de 2009

Entrevista de emprego ?

Parece, mais não é. Tudo isso ai em baixo é um meme que eu peguei da Rafinha, do blog Sentimentos e Pensamentos, que por sua vez, também pegou emprestado, mais não devolveu ^^.
E, já que os memes eram dedicados ao Henrique mas ele demourou a se pronunciar, e já que eu estou sem criatividade e sem clima pra continuar aaquela historinha, eu vou postar ^^

1. Nome completo ?
Ivana Martins Ribeiro

2. Porque lhe deram esse nome ?
Minha mãe viu numa revista e achou bonito. Era o nome de uma modelo, e como era a vez dela escolher o nome do bebê, saiu essa obra ^^

3. Você faz pedidos as estrelas ?
Não. Eu amo olhar as estrelas, mas meus pedidos vão mesmo é pra Deus, o único capaz de torná-los realidade.

4. Quando foi a última vez que você chorou ?
Hoje de manhã. Eu tava vendo um DVD do Trazendo a Arca e a ministração do vocalista foi realmente abençoada. Daí na hora da oração final, eu chorei, coisa que me faz muito bem quando é diante do Senhor :)

5. Gosta da sua letra ?
Eu gostava, mais uma vez eu li numa revista que cada tipo de letra significa um aspecto da pessoa, e a minha letra deu que eu sou arrogante, então, não gosto mais ¬¬

6. Gosta de pão com o quê ?
Manteiga e catchup. Daí um copão de leite com quick e toddy pra acompanhar e eu fico feliz. [/Já falei que gosto de misturas alguma vez?

7. Quantos filhos você tem ? Como se chamam e quantos anos eles têm ?
Eu tenho 25 filhos. Todos são gêmeos, porque eu tive todos ao mesmo tempo [/OOOH, jura? ], logo conclui-se que todos tem a mesma idade. E se chamam O1, O2, O3, O4 . . . E assim por diante ^^ [/ALÔÔÔ ? ¬¬

8. Se você fosse outra pessoa seria seu amigo ?
Não.

9. Saltaria de bungee-jump ?
ÓBVIO QUE SIM *------------------* , meu sonho . . .

10. Desamarra os sapatos antes de tirá-los ?
Não. Gosto de evitar a fadiga.

11. Acredita que você seja uma pessoa forte ?
cumãã ?

12. Vermelho ou preto ?
Os dois.

13. O que menos gosta em você ?
As vezes eu sou muito egoísta e ciumenta e antisocial e patricinha, e pode crer, eu odeio patricinhas ^^ . . E, alem disso, eu sou tolerante e romântica demais, e isso não é boa coisa :/

14. O que mais gosta em você ?
Minha sinceridade, mesmo que através da ironia ^^

15. De quem você sente saudades ?
Qualquer pessoa que eu goste e que esteja longe de mim. Principalmente da minha prima Ester *------------*

16. Descreva a roupa e calçado que está usando agora.
Tô de pijama e descalça ¬¬

17. Qual foi a última coisa que comeu hoje ?
Iogurrrrrte [/eh assim que se escreve ^^] e bolacha recheada de chocolate

18. Que música está escutando agora ?
Nenhuma. Mais to pensando em Nada Além do Sangue, de Fernandinho

19. A última pessoa com quem falou ao telefone ?
A moça da telemar.

20. Bebida favorita ?
Suco de acerola, ou cajá ou uva. Mais também vale Fanta ^^

21. Comida ?
Pizza, com certeza . . Muuuuuuuito bom *o*

22. Último filme que viu no cinema ?
Encantada [/coisa fofa não ?

23. Dia favorito do ano ?
25/12 ; 01/01 ; 02/08 [/aniversário fraga ?]

24. Inverno ou verão ?
Depende do que eu tiver com vontade de fazer

25. Beijos ou abraços ?
Abraço

26. Sobremesa Favorita
Pudim de leite condensado *o* [/reparou que é só falar em comida que eu fico animadinha ? NOOOH , controle-se Ivana ¬¬

27. Que livro está lendo ?
A Cabana

28. O que tem na parede do seu quarto ?
Cimento, e tijolo. Ah, e também tem tinta . . e rosa ainda por cima ¬¬

29. Filmes Favoritos ?
Moulin Rouge, O Fantasma da Ópera, Titanic, Um amor pra Recordar, Piratas do Caribe, A Era do Gelo, Simpsons, Todos os Velozes e Furiosos . . . Ah, e por aí vai. Mas também depende do dia, por exemplo, pra ver em casa, sozinha ou com o namorado no sábado a noite eu prefiro romance. Pra ver de tarde, comédia. E pra ver em qualquer hora, estando com a galera, pode ser terror e ação ou qualquer um de morte ^^

Pronto :)
ps: não considerem a resposta do número 8, eu até que sou legalzinha ^^

terça-feira, 28 de julho de 2009

Yes, I remember

Os nossos encontros. Esses eram os melhores. Não há e nem houve época da minha vida em que eu fui mais feliz. Eu era a mais nova. Sempre fui, e ainda sou. E, por isso, era a que mais sofria. Caaara, como eu levava piaú. Era cada tiriba, cada tapão no pé do ouvido [/pra quem não sabe o que são essas esquisitices, eu sou vou explicar uma coisa: dói, WEOIWEOIWEO]. Mas eu amava tudo aquilo. Porque eu era realmente feliz. E adorava participar da guerra. A rivalidade entre as duas famílias mais unidas que eu já vi na minha vida. Duas famílias separadas por um muro. O muro que servia de divisa entre as fronteiras de cada território. Depois que todo mundo chegava, logo começavamos os preparativos. Cada um pegava uma arma diferente, e, claro, os adultos pegavam as maiores. E era do mesmo jeito no território inimigo. Assim, depois de tudo pronto, começava-se mais uma guerra. E todo mundo saía molhado. A guerra de água era a coisa mais esperada durante o ano todo. E quando acontecia, me fazia a pessoa mais feliz do mundo. Era balão de água pra lá e pra cá, e como as maiores armas eram dos adultos, meus tios sempre ficavam com a mangueira. Eu era loooouca pra ficar com a mangueira e ser a salvadora do nosso time, mas sempre ficava com medo. E, mesmo sem participar e saindo seeeequinha, por ficar escondida, eu amava. Depois, vinha o fim das férias. Todo mundo ia embora, cada um pra sua cidade, e só me restava o ano novo. Mais um ano de espera. Mais um ano ansiosa pra que chegasse o mês de dezembro, pra que todos os meus tios e o pessoal da família da vizinha da minha avó [/que eu amo muuuito também, e que são parte da nossa família ^^] viessem passar as férias aqui, e que, desse jeito, fizéssemos mais uma guerra de água. Porque, sim, eu me lembro dela. E me lembro com um enorme sorriso no rosto :D

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Mudança

Gente, me desculpem, mas eu tive que mudar o endereço do blog. É que ele se espalhou na minha escola, e eu não quero que ninguém da cidade leia as minhas postagens, além da minha família, porque eu não me sinto bem com as pessoas daqui. Enfim, é uma relação difícil de explicar, mais espero que vocês compreendam. Então, por favor, divulguem o novo endereço do blog também, pra que eu não perca seguidores ou deixe de ganhá-los [/vocês sabem o quanto isso é importante pra mim G.G]. Então é só isso, o endereço tá aqui em baixo, e eu vou ficando por aqui. Beijos :*

NOVO ENDEREÇO: www.xurupitaazul.blogspot.com [/mais um nome esquisito, mais fazê o quê né ? HASIUHASIUHASIAS]

Forth



Já é o quarto que eu ganho *o*
Daphne, muuuuito obrigada flor . . . sem regrinhas, eu vou apenas indicar 3 blogs:
www.sentindoepensando.blogspot.com
http://limaocomcereja.blogspot.com/
http://quasesemideias.blogspot.com/

Pronto, e brigadão de novo gente :)

domingo, 26 de julho de 2009

Homenagens a parte ;)


Happy Birthday to you, Happy Birthday to you, Happy Birtday to yoooou, Happy Birtday to you [/musiquinha cantada na minha voz ^^][/ps: que coisa paia não?]
OOOOOOH, chega de boiolagens, chega de enrolação. Postando aqui pra desejar feliz aniversário pra Rafinha *---------------*
Olha, eu não vou escrever textos liindos e emocionantes como o da ouuutra[/ela entende]. Porque o que eu tenho pra te falar é coisa mais simples de se dizer, ou, no caso, escrever, quer dizer, digitar: OBRIGADA. Muuuito obrigada pelas tardes inteiras em que ficamos no msn [/sem contar as noites]; muito obrigada pelos conselhos de graça, minha psicóloga mais querida; muito obrigada pelas risadas nos momentos em que eu queria mais era chorar, mais você nunca deixava; muito obrigada por me escutar; muito obrigada por aguentar minhas idiotices agudas e minhas loucuras, que normalmente nos leva a competições mangolóidas, HAISHASIUHASIUS; muito obrigada pelas campanhas bem sucedidas que fazemos; muito obrigada por me inspirar e me dar criatividade, quando ela me falta; muito obrigada por ser essa pessoa doce e gentil que eu adoooro tanto, e que vem se tornando uma das minhas melhores amigas; enfim, muuuuito obrigada por tudo.
E, obviamente, vim aqui também te desejar um feliz aniversário. Que Deus venha estar de abençoando ricamente e que ele derrame uma chuva de coisas boas sobre você e que venha estar realizando tooodos os seus sonhos, por que você merece. Continue sendo sempre essa pessoa doce e sonhadora, que muitas vezes merece um puxão de orelha, ASHIASHAIS, mais que justamente por ser assim me conquistou e me faaz mais feliz. Espero que a nossa amizade dure até a gente ficar beem velhinha [/NOOOOH, já imaginou a cena: eu e você beeem de idade teclando no msn e falando como os nossos maridos são depois de 50 anos? EEEEEEECA ¬¬]. Enfim, obrigada, de novo, e parabéns minha linda *o*

sábado, 25 de julho de 2009

Apenas uma imagem . . .



. . . que diz tudo.

O TERCEIRO


OMG, gente que mara . . . ganhei meu terceiro selinho *--------------*
Rafinha, minha companheira de idiotices agudas, minha conselheira, minha colega de classe sobre garotos (da qual o Henrique vai ter que ser professor , AOSIASOIASIASOI), e uma das minhas melhoores amigas, muuuuito obrigada pelo segundo selinho que vcê já me deu :D
Enfim, vamos as regras:

1- Deve exibir o selinho em seu blog
ninguéééém tá vendo ele ai ¬¬

2- Quem me indicou
A Rafinha *o* . . . www.sentindoepensando.blogspot.com

3- Listar 5 desejos de consumo que te deixariam mais glomourusa
Eu não tenho desejos de consumo, tenho sonhos. Então, vou postar pelo menos cinco, :)
- Ter menos vergonha de pregar a palavra de Deus pra todo mundo e dar mais testemunho de evangélica
- Achar um cara que me ame como eu sou e me respeite e que passemos o resto das nossas vidas juntos [/aah, todo mundo sonha isso, fala sério . . também não sou tãão anormal assim ^^
- Fazer um intercâmbio na Inglaterra *o*
- Ir num show de Hillsong United
- Fazer novos amizades, conservando os velhos, e ter todos que eu amo sempre perto de mim
- Fazer a diferença nesse mundo gay e idiota
- E, o mais importante, aprender a contar ^^

4- Indicar cinco amigas glamourosas e avisá-las que foram escolhidas
http://palhacadasaparte.blogspot.com Henrique, minha amiga glamourosa, kkkkkkkkkkkkkkkkkkk, brincadeira veéi. De boa, mais aqui, publica lá e não esquece das regras dessa vez, eu queria muuuito ler o que você iria escrever ^^ [/momento eu sou do mal]. Você vai amar ganhar mais um selinho homossexual.

Meninaas, vo indicar só ele dessa vez, desculpem. Eu deixo vocês pro próximo selinho e muuuuito obrigada mesmo assim.

sexta-feira, 24 de julho de 2009

Explicação



Mal comportamento é o cão. A gente grita, xinga e fala coisas que não queria. É mal educado e mostra um lado nosso que gostaríamos de esconder. Sim, me refiro a essa pessoa esquisita que vos escreve. Último post, falta de educação total da minha parte. Tá, admito que não sou assim apenas de vez em quando. Na maioria das vezes que eu estou postando meu vizinho está escutando a mesma música e eu fico suuuper irritada. Aliás, muitas coisas me irritam. Eu mesma demonstro isso no meu perfil, que aliás, eu atualizei. E, infelizmente, faz parte da minha personalidade a perda de controle rápida e a irritação precoce, além da falta de normalidade ^^
Ah, e sobre o filme? Tudo verdade. Apenas posto agora pra explicar a vocês o motivo da minha opinião. Bem, a história, pelo menos pra mim, não teve conteúdo algum. As menininhas, uma mais enjoada que a outra, viajam, não fazem nada nessa viajem e voltam pra casa. Nem o valor supremo da amizade que eu achei que seria valorizado nesse filme foi bem colocado. A trilha sonora então foi péssima. O filme inteiro ficou tocando Uma Música, do Fresno, e na maioria das vezes, acompanhado pela voz horrorível de uma das patricinhas lá. É isso mesmo, H-O-R-R-O-R-Í-V-E-L. As atrizes também não estavam o que eu achei que estariam. E o final foi a coisa mais sem graça do mundo. Mas eu não vou contar pra vocês. Não sou estraga prazer ^^
Ah, e se vocês quiserem ver o filme, vejam. Gosto é igual . . cada um tem um. IS JUST MY OPINION HOOOONEY [/arrrgh, que coisa gay esse negoço de 'honey' ¬¬]. Então, parabéns MTV, o filme, pra mim, foi um fracasso, mas eu ainda amo você.
Mas enfim, ainda estou de mau humor, portanto, encerro esse post explicação por aqui e o resto da história fica pra depois. Beijos :*